quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Mudas para mudar!

A muda, muda o mundo.
Essa é frase que trabalho com os alunos para demonstrar que uma semente com um pouco de terra em uma embalagem que se tornaria lixo muda o mundo. Ela se torna uma árvore que produz frutos para animais e as pessoas, produz sombra que nos abriga, e se torna referência em nosso espaço vivido. Muda o mundo quando agora capta o CO2 do ar e drena a água para o solo. Muda a paisagem, e fica para as próximas gerações como nosso legado no planeta. Os futos podem ajudar na segurança alimentar de comunidades locais, além de ter uma carga afetiva muito grande para as pessoas que moram no lugar.
Mais doque ter mudas no colégio a prática de plantar sugere que o acompanhamento do crescimento da muda seja feito junto com a transformação social que somos sujeitos quando nos reunimos para plantar mudas em nossa casa, cidade ou em qualquer lugar do mundo.

Viva as mudas! Elas mudam o mundo!

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Evolução da agrofloresta nas férias de verão.

Milho que prosperou!


Corredor de guandu paralelo a grade

Bananeira para sobrear e mucunas para fixar nitrogênio no solo.

Olá gente!
Durante as férias escolares no período que abrange final de Dezembro até meiado de fevereiro não houveram atividades pedagógicas.
O Verão em Niterói foi intenso com fortes chuvas, muito calor e sol. Condições que fizeram com que boa parte das plantas se reproduzissem em velocidade acelerada comprovando alguns experimentos agroecológicos que fizemos no término do ano passado.
No início desse ano antes do início das aulas foi realizado um manejo para debastar o capim colonião e as MUCUNAS, que semeamos no fim do ano. O capim é sempre manejado por ser indesejado, já a mucuna plantamos com a perspectiva de aumentar a fixação de nitrogênio no solo( segundo a EMBRAPA é a espécie que mais fixa nitriogênio) e aumentar a quantidade de matéria orgânica. o resultado deu muito certo, as mucunas se proliferaram sufocando o capim em alguns pontos.
De resto o o feijão guando é o sucesso com uma grande linha que se tornou um corredor ornamental. AS espécies de árvores foram bem conservadas e resistiram ao verão intenso apresentando algum desenvolvimento. A quantidade dematéria orgânica em decomposição após o ultimo manejo é sem dúvida a maior vitória agora incomparável ao solo que encontamos no início do projeto.
Algumas espécies produtivas como milho não tiveram seu ciclo afetado pelo crescimento do mato porém outras sucumbirão. Ainda sim estamos comemorando o pequeno número de perdas e o início do ano letivo como muitas esperanças.

Um abraço em todos

Postem seus comentários

Retomando os Trabalhos

Durante os últimos anos me dediquei a outras atividades da vida profissional. Entre elas a ardua tarefa da organização política da minha ca...